As últimas atualizações da manhã pela Upside Investor.

Day Triggers

Ações e Informações para você investir

A Cara da Manhã

Economia Internacional

 

Escrito por:

Gabriel Cavaretto, Ricardo Walendorff e Shin Lai

Importante lembrar aos investidores que os mercados são voláteis e que nem sempre se movimentam conforme os fundamentos econômicos

Ásia

Ásia

IPC mensal e anual na China (set), com o primeiro atingindo +0,7% (expectativa de +0,7%), enquanto o segundo atingiu +2,5% (expectativa de +2,5%). Também foi divulgado o IPP anual (set), com +3,6% (expectativa de +3,7%). Resultados dentro do esperado, trazendo novos indicativos de redução do crescimento chinês, enquanto o IPC foi afetado por fatores mais sazonais.

Mercados asiáticos fecharam majoritariamente em recuperação da queda de ontem, que só não foi maior pela confirmação de atividade mais fraca na China e tensão com relação a Arábia Saudita. Japão fechou com alta de +1,25%, estimulado por papeis de petróleo, siderurgia, mineração e transporte aérea. Hong Kong também fechou positivo, com ganhos de +0,07%, enquanto na China a perda foi de -0,85%, com destaque negativo para setores ligado a tecnologia e informática.

 

Europa

Destaque do mercado de trabalho no R. Unido. Rendimento Semanal Médio com Bônus (ago) com +2,7% (expectativa de +2,6%), Variação do Número de Desempregados (set) em 18,5 mil (expectativa de 4,5 mil) e Taxa de Desemprego (ago) se manteve em 4,0% (expectativa de 4%). Dados mais negativos para o mercado de trabalho britânico.

Na Alemanha tivemos o Índice Condições Atuais (out), atingindo 70,1 (expectativa de piora para 74,5), enquanto a Percepção Econômica (out) foi de -24,7 (expectativa de nova piora, para -12,3). Grandes decepções no entendimentos das pessoas sobre a economia alemã.

Fechando os dados matinais do velho continente, na Zona do Euro tivemos a Balança Comercial (ago), com saldo de 11,7 bilhões (expectativa de 15,1 bilhões). Também foi divulgada a Percepção Econômica, que -19,4 (expectativa de nova piora, para -9,2).

Mercados europeus abriram o dia majoritariamente negativos, com fechamento asiático mais positivo não influenciando os papéis. Londres abriu com queda de -0,20% e Paris de -0,09%, enquanto Frankfurt subia +0,21%. Durante a produção deste relatório, Frankfurt ampliava os ganhos, Paris já apresentava ganhos, enquanto Londres ainda permanecia no vermelho, afetada por fatores internos e declarações do presidente do Conselho Europeu de que o mais provável é a definição de um Brexit sem acordo.

Também temos a leve influência das expectativas do orçamento que foi aprovado pela Itália e enviado para a Comissão Europeia em Bruxelas. Segundo o primeiro ministro, o orçamento deverá atender as remessas necessárias para cumprimento das promessas e ao mesmo tempo atender a situação fiscal desejada.

 

Economia nos EUA

Hoje as 11h, serão divulgados os números de Ofertas de Emprego JOLTs (job opennings), que auxiliam principalmente no entendimento de órgãos nacionais como o FED, que decide a trajetória dos juros e deve seguir a mesma trajetória do último Payroll. A expectativa é de uma oferta de 6,9 milhões (anterior 6,939 M).

Seguindo com os resultados trimestrais, teremos Goldman Sachs, Morgan Stanley, Blackrock, Johnson & Johnson e UnitedHealth divulgados pela manhã, enquanto os gigantes da Netflix, IBM, CSX, eUnited Continental deverão divulgar apenas após o fechamento dos mercados.

Futuros operavam em alta as 7:45h de hoje, com Nasdaq +0,67%, Dow Jones +0,48% e S&P +0,45%.

Treasuries e VIX nos EUA – 7:45

Treasuries operavam em relativamente alta, com +0,16% para 2 anos, e +0,25% para 10 anos (3,171). Enquanto isso, o Vix futuro estava em -1,36% e CBOE vix em -5,68%.

Pela movimentação positiva dos futuros e dos yield, enquanto os indicadores volatilidade (vix) operavam no vermelho, cenário de abertura da bolsa norte-americana é positivo, recuperando os ânimos. 

Economia Nacional

Economia nacional

Ontem tivemos a divulgação do IBC-Br, atingindo a estagnação de 0,0% no mês de agosto, mantendo o acumulado do ano em -0,23%.

--

Segundo uma pesquisa divulgada ontem (Pesquisa Mensal do Comércio), os consumidores apenas voltarão a consumir mais “forte” após a decisão das eleições, visto a última expansão fraca das vendas do comércio varejista. Enquanto o mercado “real” segue nas expectativas, o mercado financeiro já se movimentou e continuará a definir seus movimentos com o cenário de Bolsonaro presidente.

Política Nacional

Ontem foi divulgada a última pesquisa Ibope de intenções de votos para a presidência. Bolsonaro cresceu para 59% dos votos úteis, enquanto Haddad foi para 41%, dados demonstrando variação de 1 ponto percentual em relação ao Datafolha da semana passada. Considerando todos os votos, Bolsonaro tem 52%, Haddad 37%, Brancos/Nulos 9% e 2% não souberam ou não responderam.

Outra pesquisa foi divulgada ontem, a do Realtime Big Data, atingindo os mesmos dados da pesquisa Ibope, mas agregou a informação de que Haddad passou Bolsonaro nas rejeições, com o primeiro atingindo os mesmos 53% e o segundo caindo para 46% (menos 8 pontos).

Recomendações Diárias Fundamentalistas

Recomendações fundamentalista

DJ Commodities em +0,53% as 7:45

Mercado pode operar de forma mista. Os dados das pesquisas eleitorais são favoráveis ao candidato agora preferido pelo mercado, Jair Bolsonaro. Entretanto, os dados setoriais devem pesar sobre as ações

Recomendações fundamentalista

DJ Commodities em -0,39% as 7:45

Petróleo: ontem, segundo o canal de notícia Reuters, a Petrobras espera conseguir cassar uma liminar do STF (decisão de Lewandowski) para retomar o processo de venda da TAG (Transportadora Associada de Gás), seguindo assim com seu plano de desinvestimento. Outro ponto positivo desta situação, segundo notícias da Bloomberg, é que os lances estimado anteriormente parecem estar abaixo da possibilidade atual

Teremos hoje a divulgação do Estoque de Petróleo Bruto Semanal API, as 17:30, que semana passada trouxe impactos negativos para as empresas, com aumento do estoque para 9,750 milhões.

Futuros do petróleo subiram durante sessão asiática.

Brent em -0,79% e WTI em -0,89% as 7:45 desta manhã.

Na Europa (7:25) temos BP em -1,48%, Shell -0,65% e Petrochina +1,02 %.

Viés de baixa moderada, com setor externo afetando com força na área negativa, inviabilizando os ganhos com o noticiário mais positivo (PETR4).

Minério: ontem foi divulgado que a produção de minério de ferro e pelotas da Vale atingiu o recorde no terceiro trimestre, atingindo 104,9 milhões de toneladas, alta de 10,3% sobre o mesmo período de 2017. O recorde de produção acompanha o recorde de vendas deste itens, atingindo 98,2 milhões de toneladas, representando uma alta de 9,2% sobre o período do ano passado.

Ontem uma das principais concorrentes da Vale, a Rio Tinto, informou que os embarques de minério de ferro caíram 5% na comparação de terceiro trimestre entre 2018 e 2017. Notícia que tende a ser positiva para a Vale.

Minério de ferro fechou a 510,00 na China, com variação de -0,43%.

Dólar estava +0,01% as 7:45, cotado a R$ 3,74. Mostrando resistência em permanecer abaixo de 3,75|

Na Europa, Anglo American com -2,01%, Rio Tinto em -0,47% e BHP em -1,27%, as 7:27.

Viés de baixa moderada, considerando que os ganhos das notícias supracitadas já atingiram os preços e por dia ruim no exterior (VALE3/BRAP4).

Siderurgia: sem novidades para o setor.

Em Londres, ArcelorMittal em -0,88% (7:28). Na Ásia, tivemos o fechamento de Nippon Steel com +1,7%, Hesteel -0,98% e Baoshan -0,68%.

Viés baixa, com expectativa de seguir o dia predominantemente negativo das ações no exterior (GGBR4/CSNA3/USIM5).

Paper e Pulp: ontem o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou sem restrições a fusão entre Suzano e Fibria, criando assim a maior produtora de celulose do mundo. Ainda há espaço para recursos de terceiros e a autorização de concorrência da Europa, mas já podemos tratar o caso como minimamente bem encaminhado.

Dólar estava +0,01% as 7:45, cotado a R$ 3,74. Mostrando resistência em permanecer abaixo de 3,75|

Pulp & Paper Index Price fechou o dia com -0,34%, atingindo 604,13.

Par japonês Oji Paper fechou em -0,38%, enquanto o par europeu Stora Enso estava em +1,12% as 7:30.

Ontem as ações não reagiram positivamente a notícia do Cade, por serem impactadas pela queda do dólar e do mercado não entender que aprovação é alguma novidade. Para hoje, acreditamos em um viés de baixa. (SUZB3/FIBR3/KLBN11).

Bancos: ontem o Banco Central brasileiro divulgou o ranking de reclamações bancárias do terceiro trimestre de 2018. O Banco do Brasil lidera o ranking, com índice de 25,22 (1.590 queixas), seguido por Bradesco (índice 22,55 e 2.151 queixas) e Santander (índice 22,10 e 933 queixas).

Viés baixa, com possibilidade de manter a movimentação mais negativa de ontem, além de noticiário não ajudar (BBAS3/ITUB4/BBDC4).

Eletrobras (ELET6) estatal de energia lançou novo plano de demissão voluntária com expectativa de adesão de 733 funcionários, com potencial de economia de até R$ 254 mi. Viés de alta

Gol (GOLL4) e Smiles (SMLS3): SMLS3 – Ontem a companhia aérea Gol (GOLL4) anunciou que pretende incorporar a Smiles, que é seu “braço” de gestão dos programas de fidelidade, o que gerou uma queda de quase 40% das ações de Smiles ontem. Pela movimentação mais atípica, a CVM investigará o caso. Além disso o banco BTG Pactual cortou recomendação para Smiles. Caso complexo. Evitar Smiles.

BRFoods (BRFS3) e Tapon Investimentos (TRPN3) a empresa voltou aos noticiários com seus ex-executivos como Abílio Diniz sendo acusados de fraudes relacionadas à fraudes na produção de alimentos. Há suspeitas de crime de estelionato, falsidade ideológica, e organização criminosa. Foram feitas menções aos executivos da Tarpon Investimentos, José Magalhães e Pedro Faria. Evitar ações da BRFS3 e da Tarpon (TRPN3)

 

O calendário segue a divulgação da Bmf Bovespa, podendo as empresas divulgar seus dados com antecedência

Interaja conosco: opiniões, comentários, sugestões, sempre são bem vindos!

Email: global@upsideinvestor.com

Copyright by Upside Investor 2016.

Todos os direitos reservados.

Disclaimer

Este relatório foi preparado pela Upside Investor e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e/ou projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé.

Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Upside Investor.

(*) Conforme o artigo 16, parágrafo único, da ICVM 483, declaro ser inteiramente responsável pelas informações e afirmações contidas neste relatório de análise. Declaração do(s) analista(s) de valores mobiliários (de investimento), nos termos do art. 17 da ICVM 483. O(s) analista(s) de valores mobiliários (de investimento) envolvido(s) na elaboração deste relatório Ricardo Walendorff declara(m) que as recomendações contidas neste refletem  exclusivamente sua(s) opinião(ões) pessoal(is) sobre as companhias citadas e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma

Upside Investor

Email:

upside@upsideinvestor.com

Website:

www.upsideinvestor.com

Rua Dona Antônia de Queirós, 549/2

Tel: (11)-4117-2998

Você recebeu este email porque você assinou nossa newsletter, visitou nosso site ou adquiriu nossos relatórios.

Descadastrar