As últimas atualizações da manhã pela Upside Investor.

Day Triggers

Ações e Informações para você investir

A Cara da Manhã

Economia Internacional

 

Escrito por:

Gabriel Cavaretto, Ricardo Walendorff e Shin Lai

Importante lembrar aos investidores que os mercados são voláteis e que nem sempre se movimentam conforme os fundamentos econômicos

Ásia

Hoje será realizado o encontro do G20 na Argentina, onde serão discutidas as principais questões de impacto mundial, como o comércio, a imigração e as mudanças climáticas. Apesar das discussões diversas, o maior foco deve se manter na discussão sobre a onda protecionista que está crescendo no mundo e principalmente da relação comercial entre EUA e China.

Ásia

No Japão tivemos o IPC de novembro, variando +0,8 % no anual (expectativa de piora para 1,1%) e do núcleo variando 1% (expectativa de manter em 1%). Também foi divulgada a taxa de Desemprego (out), com piora para +2,4% (expectativa de manter em 2,3%). Ainda foram apresentadas as Projeções Industriais para novembro e dezembro, com o primeiro sendo de +0,6% e o segundo de +2,2%. Por fim, destacamos a variação de Construção de Casas Novas (out/anual), com +0,3% (expectativa de melhora para +0,4%).

Na China, destaque para divulgação do PMI Industrial de novembro, apresentando valor de 50,0 (expectativa de manter em 50,2) e o PMI Não-Manufatura de novembro, com saldo de 53,4 (expectativa de piora para 53,8).

Mercado asiático fechou o último dia da semana (para os mercados financeiros) em alta generalizada, mesmo com PMI ruim da China e resultados mistos no Japão. Outro destaque foi o aumento da taxa base de juros na Coréia do Sul para 1,75% (primeiro aumento em 1 ano). Também temos as expectativas sobre o G20 influenciando os investidores. Com isso, Tóquio fechou em +0,4%, Xangai em +0,81% e Hong Kong em +0,21%.

Europa

No R. Unido, Índice Nationwide de Preços dos Imóveis (nov), apresentando variação mensal de +0,3% (expectativa de melhora para 0,1%) e anual de +1,9% (expectativa de melhora para 1,7%).

Na Alemanha, tivemos a variação de Vendas do Varejo em outubro, com variação anual de +5% (expectativa boa melhora para +2,7%) e de -0,3% no mensal (expectativa de melhora pra 0,4%).

Na França, prévia do IPC de novembro, variando +1,9% no anual e -0,2% no mensal (expectativa de piora para -0,2%), enquanto no Harmonizado as variações foram de +2,2% no anual (expectativa de piora para +2,3%) e -0,2% no mensal. Ainda foi divulgado a prévia do IPP de novembro, com variação anual de +0,4%.

Na zona do euro, somente as 8 horas, prévia do IPC de novembro, com variação anual de +2% (expectativa de piora pra +2%), enquanto o núcleo foi de +1% (expectativa de manter em 1,1%). Ainda foi divulgada a Taxa de Desemprego do bloco, fechando outubro em +8,1% (expectativa de melhora para 8%).

Mercados europeus abriram o dia com dominância positiva, seguindo o fechamento asiático, com Frankfurt em +0,12%, Paris em +0,15%, enquanto Londres estava em -0,11%. Durante a produção deste relatório, por volta das 8 horas, todas as três principais bolsas estavam em terreno negativo.

Economia nos EUA

Ontem o presidente Trump informou o cancelamento da reunião com Putin (Rússia) na cúpula do G20. Segundo o norte-americano, como não houve a devolução dos navios nem dos marinheiros “apreendidos” pela Rússia no Mar Negro, o cancelamento foi o melhor a se fazer.

--

Destaque do dia apenas para o PMI de Chicago as 11:45, apresentando expectativa de piora para 58, com anterior fechando a 58,4.

--

Futuros operavam em baixa as 7:45h de hoje, com Nasdaq -0,36%, Dow Jones -0,29% e S&P -0,36%.

Treasuries e VIX nos EUA – 7:45

Treasuries operavam em baixa, com -0,08% para 2 anos, e -0,47% para 10 anos (3,021). Enquanto isso, o Vix futuro estava em +2,12% e CBOE vix em +4,2%.

Pela movimentação negativa dos futuro e dos yield, enquanto os indicadores volatilidade (vix) operavam em boa alta, o cenário de abertura da bolsa norte-americana é ruim, com expectativas negativas dominando em meio a espera dos resultados para a reunião do G20.

Shopping Centers e Varejo

Dados da ABRASCE apontam um crescimento de +79% no fluxo de visitantes nos Shoppings Centers durante a Black Friday

A entidade também prevê que os Shoppings devem vender +8% a mais neste Natal.

Consideramos que isso é positivo para ações do setor: Multiplan (MULT3), gostamos da tese da Sonae Sierra (SSBR3)

Também consideramos positivo para empresas do setor de comércio como Lojas Renner (LREN3), Riachuelo (GUAR3), e Hering (HGTX3)

Economia Nacional

Destacamos dois resultados bons para a economia nacional publicados ontem. Primeiro, seguindo o esperado, o desemprego continuou caindo, fechando em 11,7% da população, valor mais baixo desde agosto de 2016. Também teve grande destaque o forte superávit primário, o melhor em 3 anos para outubro, fechando com 9,451 bilhões (expectativa era de 1,95 bilhões).

Também na quinta-feira, a Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança), informou que os financiamento imobiliários com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE), tiveram um aumento de +53,5% na comparação anual para o mês de outubro. Notícia boa para construtoras e empresas ligadas ao setor imobiliários.

--

Para hoje, as 8 horas, serão divulgadas as variações do PIB para o terceiro trimestre, com expectativa de anual de +1,6% e de trimestral de +0,8%. As 9:30 teremos o Balanço Orçamentário de outubro com expectativa de -61,8 bilhões, Superávit Orçamentário de outubro com expectativa de 1,95 bilhões. Também teremos a nova relação Dívida/PIB (out) sendo divulgada, tendo uma significativa piora em setembro

Política Nacional

Bolsonaro informou na quinta-feira que apresentará no início do mandato a proposta da sua equipe para a Reforma da Previdência. A equipe entende que a reforma dificilmente será passada, principalmente por termos uma boa mudança nos parlamentos (poucas reeleições).

--

Turma do STF deve julgar na próxima terça-feira, outro pedido de habeas corpus (pedido de liberdade) de Lula. A base deste novo requerimento se baseia em críticas a Mouro, focando no fato de ter sido nomeado como Ministério da Justiça.

O STF, através do ministro Lewandowski, decidiu por revogar a decisão (dada pelo próprio), que impedia a venda (privatização) da distribuidora da Eletrobras no Alagoas. Enquanto ficou para 2019 a nova decisão sobre a eventual revogação da liminar concedida por Lewandowski que obriga que as privatizações passem pelo aval do Congresso

Recomendações Diárias Fundamentalistas

Recomendações fundamentalista

Os futuros desta quarta aponta para uma queda de -0,60% no Ibovespa.

Em sintonia com futuros americanos, que  apontam para queda ao redor de -0,40% (S&P 500) 

DJ Commodities em -0,18% as 7:45

Petróleo: a ANP informou na quinta-feira que espera que até o fim do ano, o Cade consiga responder o questionamento do órgão regulador sobre o fim do monopólio na área de refino (com Petrobras como única autorizada). Segundo o diretor da ANP o Cade informou que pronunciaria sobre a questão no final deste ano (pedido feito em junho).

Brent em -0,45% e WTI em -0,91% as 7:45 desta manhã.

Na Europa (7:30) temos BP em -0,44%, Shell em -0,34% e fechamento de Petrochina com +0,66%.

Viés de baixa moderada, pela movimentação externa ruim para o setor, entrave na cessão onerosa e possibilidade de fim do monopólio no radar (PETR4).

Minério:

Minério de ferro fechou a 455,0 na China, com variação de -0,44%.

Ontem, mesmo com a intervenção do BCB, o dólar apresentou alta de +0,43%, fechando em R$ 3,857.

Na Europa (bolsa de Londres), Anglo American com -1,91%, Rio Tinto em -1,06% e BHP em -1,03%, as 7:36.

Viés de baixa moderada, com exterior ruim e pouca mudança interna (além da China desacelerando não ser bom para as mineradoras) (VALE3/BRAP4).

Siderurgia:

Em Londres, ArcelorMittal em -2,37% (7:35). Na Ásia, tivemos o fechamento de Nippon Steel com -0,19%, Hesteel 0,0% e Baoshan +0,3%.

Viés baixa, com possibilidade de seguir o exterior claramente negativo (destaque para desaceleração chinesa), somado com a queda do vergalhão de aço na bolsa de Xangai. (GGBR4/CSNA3/USIM5).

Paper e Pulp: ontem, a União Europeia aprovou a fusão de Fibria e Suzano. Com isso, a futura maior produtora anunciou que deve concluir a fusão em 14 de janeiro de 2019, se conseguirem seguir a programação.

Ontem, mesmo com a intervenção do BCB, o dólar apresentou alta de +0,43%, fechando em R$ 3,857.

Pulp & Paper Index Price fechou o dia com leve baixa de +0,01%, atingindo 566,44.

Dos principais pares, o japonês Oji Paper fechou em -1,34%, enquanto os pares europeus Stora Enso estava em -0,27% e UPM em -1,56%, as 7:36.

Com a aprovação europeia na quinta-feira, as ações de Suzano e Fibria tiveram uma boa performance, ajudadas também pela alta do dólar. Como acreditamos que ainda há espaço para crescimento, o viés é de alta, com influência mais negativa apenas para Klabin (SUZB3/FIBR3/KLBN11).

Bancos: ontem o futuro presidente, Jair Bolsonaro, voltou a informar que os bancos CEF e BB não estão no radar das privatizações. Lembramos ao leitor que quem assumirá o BB já informou que vai privatizar partes do banco, então fica o empasse a ser decidido.

Viés de baixa moderada, mediante a possível correção de altas consecutivas, bolsas de NY indicando início do dia complicado, enquanto aguardamos os resultados internos que podem trazer boas notícias e inverter o viés (BBAS3/ITUB4/BBDC4)

 

O calendário segue a divulgação da Bmf Bovespa, podendo as empresas divulgar seus dados com antecedência

Interaja conosco: opiniões, comentários, sugestões, sempre são bem vindos!

Email: global@upsideinvestor.com

Copyright by Upside Investor 2016.

Todos os direitos reservados.

Disclaimer

Este relatório foi preparado pela Upside Investor e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e/ou projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé.

Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Upside Investor.

(*) Conforme o artigo 16, parágrafo único, da ICVM 483, declaro ser inteiramente responsável pelas informações e afirmações contidas neste relatório de análise. Declaração do(s) analista(s) de valores mobiliários (de investimento), nos termos do art. 17 da ICVM 483. O(s) analista(s) de valores mobiliários (de investimento) envolvido(s) na elaboração deste relatório Ricardo Walendorff declara(m) que as recomendações contidas neste refletem  exclusivamente sua(s) opinião(ões) pessoal(is) sobre as companhias citadas e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma

Upside Investor

Email:

upside@upsideinvestor.com

Website:

www.upsideinvestor.com

Rua Dona Antônia de Queirós, 549/2

Tel: (11)-4117-2998

Você recebeu este email porque você assinou nossa newsletter, visitou nosso site ou adquiriu nossos relatórios.

Descadastrar