Boletim Eletrônico - Número 34, 11 de Maio de 2018

R$ 4 mi em emendas de Simone chegam a MS esta semana

O Governo Federal liberou, esta semana, mais de R$ 4 milhões em recursos destinados por meio de emendas da senadora Simone Tebet ao orçamento de 2017. O dinheiro já está na conta das prefeituras de Três Lagoas, Dourados, Nova Andradina, Paranaíba e Ponta Porã. O recurso destina-se a cobrir despesas relacionadas aquisição de material de consumo. Além desse recurso, Água Clara e Santa Rita do Pardo também receberam R$ 190 mil cada para a aquisição de vans, em recursos extraorçamentários.

R$ 15 mi/ano a mais em compensação financeira para MS

A senadora Simone Tebet comemorou a sanção, esta semana, da Lei (nº 13.661) que garante mais recursos para cidades que abrigam hidrelétricas. A medida beneficia 13 municípios de Mato Grosso do Sul, levando para eles o montante em renda extra anual de cerca de R$ 15 milhões. A partir de agora, o montante da Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos e dos royalties da Itaipu Binacional a estes municípios passa de 45% para 65%.

Simone contraria Jucá e indica Moka para relatar Orçamento

A senadora Simone Tebet, líder do MDB e da Maioria no Senado, indicou o senador Waldemir Moka para ser o relator-geral do Orçamento da União de 2019. A senadora contrariou o líder do Governo no Senado e presidente do MDB, senador Romero Jucá, que pleiteava o posto. A indicação de Moka deve ser formalizada na terça-feira pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira.

'Não adianta forçar uma candidatura e diminuir a bancada', diz Simone

Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, Simone Tebet, primeira mulher a assumir a liderança do MDB no Senado, avalia que o partido só deve lançar candidato à Presidência se tive chance de chegar ao segundo turno. Veja a íntegra da entrevista

Senado aprova projeto que flexibiliza progressão de pena para gestantes e mães presidiárias

O Senado aprovou o projeto (PLS 64/2018 que agiliza a progressão de pena para mulheres presidiárias já condenadas que estejam gestantes ou sejam mães de crianças de até 12 anos ou de pessoas com deficiência.  Simone ressalta que a intenção do projeto é resguardar o bebê e a criança.

O texto determina que o benefício valerá apenas para a mulher cujo crime tenha sido cometido sem violência ou grave ameaça à pessoa, que seja primária e que apresente bom comportamento.

Facebook Twitter Youtube Instagram