Boletim Eletrônico - Número 81, 19 de Setembro de 2020

“Estamos indignados. Pantanal grita por socorro”, diz Simone Tebet

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) sugeriu que a Comissão Temporária do Pantanal ouça conjuntamente diversas autoridades. Por sua sugestão foram convidados os ministros Ricardo Salles (Meio Ambiente), Tereza Cristina (Agricultura) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional). Ela também propôs que sejam ouvidos, na mesma mesa, o homem pantaneiro, um representante da comunidade indígena, ambientalistas e representantes do agronegócio, da agroindústria e um representante da Coalizão Brasil, para que sejam ouvidos todos os lados conjuntamente. “Não adianta dialogarmos com os iguais”, disse durante a reunião remota da Comissão que ocorre neste sábado (19). Leia Mais

"O meio ambiente grita por socorro. Nós estamos é indignados de estarmos vivendo este momento sem suporte necessário para a prevenção"

Comissão para acompanhar incêndios no Pantanal é instalada

(Divulgação, Governo de MS)

(Divulgação, Governo de MS)

Primeira diligência será em MT, no sábado

A Comissão Temporária Externa para acompanhar as ações de enfrentamento aos incêndios no Pantanal foi instalada na tarde desta quarta-feira (16), em reunião remota. O senador Wellington Fagundes (PL-MT) foi eleito presidente e o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), relator. O colegiado é composto também pelas senadoras sul-mato-grossenses Simone Tebet (MDB) e Soraya Thronicke (PSL). A primeira diligência já foi marcada para o próximo sábado, dia 19. A segunda visita in loco será em Corumbá, no Mato Grosso do Sul, na outra semana. A data ainda será confirmada. A Comissão está prevista para durar 90 dias.

A senadora Simone Tebet lembrou que o Pantanal ocupa 1/4 do Mato Grosso do Sul e que o dano das excessivas queimadas já consumiu 20% do bioma. Além do impacto ambiental e para a população pantaneira, há o prejuízo econômico para o estado. “Essa comissão é pequena porque ela tem que ser proativa, rápida, emergencial. Ela vai apresentar para o País, através de uma legislação, de um Estatuto, seja do que for, uma saída, uma solução, para que no ano que vem nós possamos estar comemorando a vida que pulsa no Pantanal”, disse. Leia mais

Facebook Twitter Youtube Instagram

MailerLite